Incentivamos a leitura do seguinte artigo, com link disponível aqui
Nossos colegas do Portupedia atualizaram a página de cálculo dos Valores de Vales Postais
clique aqui para visitá-la

Transcrição de casamento em PONTA DELGADA

12345679»

Comentários

  • CEGVCEGV 4041 PontosModerator Posts: 3,211

    @Talithafpires disse:
    Na sua opinião, se eu resolver arriscar e mandar assim, sem as retificações e ignorando o casamento anterior, o processo pode cair em exigência ou essa já é hipótese de indeferimento de plano?

    Se você mandar do jeito que nos apresentou perderá dinheiro que poderia ser gasto na correção (parcial que fosse) das deficiências que você nos mencionou. É um "jogo" que, na minha experiência, você não tem como ganhar. Melhor então gastar este dinheiro (do emolumento) já corrigindo (ou começando a corrigir) os documentos que têm deficiências.

    Talitha, neste trabalho não existem mágicas nem mágicos. Processos notariais são 100% baseados em documentos e se os documentos não estão corretos o processo é indeferido ou suspenso até que as correções sejam feitas.

    Precisando estou à disposição,
    Abraços e boa sorte,

  • TalithafpiresTalithafpires 28 PontosMember Posts: 11

    @CEGV disse:

    @Talithafpires disse:
    Na sua opinião, se eu resolver arriscar e mandar assim, sem as retificações e ignorando o casamento anterior, o processo pode cair em exigência ou essa já é hipótese de indeferimento de plano?

    Se você mandar do jeito que nos apresentou perderá dinheiro que poderia ser gasto na correção (parcial que fosse) das deficiências que você nos mencionou. É um "jogo" que, na minha experiência, você não tem como ganhar. Melhor então gastar este dinheiro (do emolumento) já corrigindo (ou começando a corrigir) os documentos que têm deficiências.

    Talitha, neste trabalho não existem mágicas nem mágicos. Processos notariais são 100% baseados em documentos e se os documentos não estão corretos o processo é indeferido ou suspenso até que as correções sejam feitas.

    Precisando estou à disposição,
    Abraços e boa sorte,

    Entendi, @CEGV.
    Vou atrás das correções, então.
    Só mais uma pergunta, a transcrição do primeiro casamento e óbito pode ser enviada junto com o pedido de transcrição do segundo casamento? Será necessário pagar por duas transcrições?

  • CEGVCEGV 4041 PontosModerator Posts: 3,211

    @Talithafpires disse:
    Entendi, @CEGV.
    Vou atrás das correções, então.
    Só mais uma pergunta, a transcrição do primeiro casamento e óbito pode ser enviada junto com o pedido de transcrição do segundo casamento? Será necessário pagar por duas transcrições?

    @Talithafpires, processos notariais são feitos um após o outro. Faz-se um processo, aguarda-se a conclusão com deferimento e depois passa-se para o próximo. Não dá para mandar diversos processos encadeados juntos.

    Sim, é preciso pagar pela duas transcrições e, no meio delas, a transcrição do óbito do primeiro marido de sua bisavó, para que a viuvez seja provada. Transcrições de óbito são normalmente gratuitas mas você terá que gastar com os documentos.

    Abraços,

  • TalithafpiresTalithafpires 28 PontosMember Posts: 11

    @CEGV disse:

    @Talithafpires disse:
    Entendi, @CEGV.
    Vou atrás das correções, então.
    Só mais uma pergunta, a transcrição do primeiro casamento e óbito pode ser enviada junto com o pedido de transcrição do segundo casamento? Será necessário pagar por duas transcrições?

    @Talithafpires, processos notariais são feitos um após o outro. Faz-se um processo, aguarda-se a conclusão com deferimento e depois passa-se para o próximo. Não dá para mandar diversos processos encadeados juntos.

    Sim, é preciso pagar pela duas transcrições e, no meio delas, a transcrição do óbito do primeiro marido de sua bisavó, para que a viuvez seja provada. Transcrições de óbito são normalmente gratuitas mas você terá que gastar com os documentos.

    Abraços,

    Mais uma vez, muito obrigada pelos esclarecimentos, @CEGV !

    Até mais! Forte abraço!

    CEGV
  • julianambjulianamb 125 PontosMember Posts: 62

    Olá pessoal,

    Como andam os prazos de transcrição de casamento em Ponta Delgada?
    O pedido de transcrição do casamento da minha mãe chegou lá em Ponta Delgada dia 04/09 e hoje completam 29 dias corridos..
    Ansiedade ta começando a aparecer por aqui!! hahahaha

    Uma dúvida. Se eu pedir uma certidão de casamento pelo Civil Online e ela não existir ainda, eles devolvem o meu dinheiro???

    Abraços!!

  • CEGVCEGV 4041 PontosModerator Posts: 3,211
    editado outubro 3

    @julianamb disse:
    Como andam os prazos de transcrição de casamento em Ponta Delgada?

    3 a 4 meses após recepção dos documentos.

    Uma dúvida. Se eu pedir uma certidão de casamento pelo Civil Online e ela não existir ainda, eles devolvem o meu dinheiro???

    O pagamento é via cartão de crédito. Se não existir já vi resolverem das seguintes formas:
    1) cancelar a compra via cartão de crédito
    2) Deixar pendente pois entendem que o processo está no final. Aí eles enviam a chave de acesso à certidão quando o processo for concluído.
    3) Te pedem uma conta em banco Português, sua ou de outra pessoa, para realizarem o reembolso.

    Nota: A forma é decidida por eles. Não pelos requerentes.

    abraços,

    julianamb
  • dipdip 12 PontosMember Posts: 1

    Boa tarde!
    Por favor ainda este mês de outubro estarei enviando a documentação para a transcrição de casamento. minha pergunta e se posso aproveitar tal envio e pedir também a cidadania Portuguesa?

    Atenciosamente: Diones

  • CEGVCEGV 4041 PontosModerator Posts: 3,211

    @dip disse:
    Boa tarde!
    Por favor ainda este mês de outubro estarei enviando a documentação para a transcrição de casamento. minha pergunta e se posso aproveitar tal envio e pedir também a cidadania Portuguesa?

    Atenciosamente: Diones

    Diones bem vinda
    Infelizmente não pode. Deve enviar um processo de cada vez e aguardar sua finalização antes de enviar o próximo

    abraços, boa sorte e aproveite nosso Portal

  • TalithafpiresTalithafpires 28 PontosMember Posts: 11

    @CEGV disse:
    @Talithafpires, bem vinda

    @Talithafpires disse:
    @CEGV , boa noite!
    Acabo de receber as certidões de batismo dos meus bisavós portugueses e notei que, com relação à certidão de casamento aqui do Brasil há três pequenas divergências:

    A data de nascimento de Bernardo em Portugal consta 07/01/1901, mas na certidão de casamento brasileira consta 07/01/1902.

    terá que corrigir, retificando a certidão brasileira.

    O nome da mãe de Bernardo na certidão de Portugal consta Rita da Conceição, mas na certidão brasileira consta Rita da Conceição Cordeiro. No entanto, na certidão de batismo portuguesa esse sobrenome Cordeiro aparece como sobrenome do avô de Bernardo , pai da Rita da Conceição, ou seja, o sobrenome dela seria mesmo Cordeiro, mas foi omitido na certidão portuguesa, não sei se por algum costume da época apenas se mencionava o nome completo do pai da criança.

    Ou retifica ou apresenta algum documento que demonstre o nome civil em Portugal. Chamam isso de "fixação de sobrenome".

    Com relação à minha bisavó, a única divergência é que na certidão de batismo portuguesa consta o nome Josephina Augusto, ao passo que na certidão de casamento brasileira consta Josephina Augusta.

    Não acho que seja significativa esta diferença. Se fosse só esta, acredito que passaria sem problemas.

    Você acha que eu terei algum problema em serem aceitas as divergências acima para a transcrição do casamento por Ponta Delgada?

    Mencionei acima.

    Outra questão, notei que a certidão de casamento não menciona o nome que minha bisavó adotou após o casamento, mas, como ele foi realizado no ano de 1925, não havia essa obrigatoriedade de os cartórios mencionarem tal alteração.

    perfeito. isso mesmo

    Preciso fazer alguma coisa para deixar isso claro para eles lá de Ponta Delgada?

    Apresentar documentos que comprovem a fixação do sobrenome dela. A maior parte dos conservadores que lidam com certidões brasileiras antigas sabem que o código civil antigo "obrigava" às esposas a usarem o sobrenome de seus maridos. Era a lei da época. Ainda assim alguns conservadores e oficiais portugueses teimam, por rabugice, pedir documentos probatórios. É assim: Ou você manda tudo perfeito, evitando surpresas ou conta com a boa vontade, leniência e conhecimento do antigo código civil brasileiro pelos conservadores e oficiais portugueses. Nesses casos surpresas podem ocorrer.

    Pergunto isso, porque notei que na certidão de nascimento da minha avó, para quem eu vou fazer o processo de atribuição, conta o nome da minha bisavó com a alteração após o casamento.

    é o que expliquei acima.

    Muito obrigada!
    @Talithafpires disse:
    Esqueci de um outro detalhe... Na certidão de casamento consta que minha bisavó portuguesa era viúva por ocasião do casamento com meu bisavô português. Será que vão exigir a transcrição do casamento anterior?

    Como sua bisavó também era portuguesa, certamente pedirão. Mas antes verifique se não existe o averbamento do primeiro casamento na certidão de batismo dela.

    Se não existir o averbamento terá que tentar achar as certidões e informações do primeiro marido da sua bisavó (nascimento, casamento com sua bisavó e óbito do primeiro marido) e transcrever o primeiro casamento dela e o falecimento do primeiro marido. Se não encontrar as certidões mencionadas, a rigor, não conseguirá transcrever o segundo, com seu bisavô.

    Caso procure e realmente não encontre as certidões do primeiro casamento, me procure. Já enfrentei este tipo de caso e, dependendo das condições, pode ser contornado.

    Enviar mensagem privativa para CEGV

    abraços,

    @CEGV , boa tarde!

    Acabo de localizar a certidão do primeiro casamento da minha bisavó. No primeiro, ela se casou com um brasileiro, que faleceu alguns meses após o casamento.

    Vou encaminhar a documentação para PD para fazer a transcrição desse primeiro casamento, mas como ele era brasileiro, tenho que averbar o óbito dele em Portugal também? Pergunto isso, porque depois vou fazer a transcrição do segundo casamento e, para isso, terá que constar lá em Portugal que ela ficou viúva do primeiro marido, não é? Como que eu faço? Eu tenho que encaminhar essa certidão de óbito e explicar para eles alguma coisa?

    Outra coisa, minha avó, filha da portuguesa, que vai assinar esse requerimento de transcrição. Sei que tenho que juntar uma cópia do RG dela autenticada. Mas, olhando o RG dela, notei que o nome da minha bisavó consta Josefina Augusta Geraldes, ao passo que na certidão de casamento brasileira relativa ao primeiro casamento e na certidão de batismo portuguesa o nome é Josephina Augusto dos Santos. O Geraldes acima mencionado é do segundo casamento dela. Você acha que eles vão implicar com isso, achar que a requerente pode não ser filha da nubente, já que minha avó é fruto do segundo casamento?

  • CEGVCEGV 4041 PontosModerator Posts: 3,211

    @Talithafpires disse:
    @CEGV , boa tarde!
    Acabo de localizar a certidão do primeiro casamento da minha bisavó. No primeiro, ela se casou com um brasileiro, que faleceu alguns meses após o casamento.
    Vou encaminhar a documentação para PD para fazer a transcrição desse primeiro casamento, mas como ele era brasileiro, tenho que averbar o óbito dele em Portugal também?

    Sim, depois da transcrição do Casamento para que o casamento a ser transcrito seja dissolvido. Você pode até, como quem não quer nada, mandar junto da transcrição do casamento uma certidão de óbito de Inteiro Teor, apostilada, do falecido, com requerimento anexo (firma reconhecida por autenticidade), solicitando que seja também realizada a transcrição do óbito (gratuita) e dissolução do casamento. Se vão engolir e fazer ou se vão te devolver a documentação da transcrição do óbito, caberá ao conservador. É uma tentativa.

    Pergunto isso, porque depois vou fazer a transcrição do segundo casamento e, para isso, terá que constar lá em Portugal que ela ficou viúva do primeiro marido, não é? Como que eu faço? Eu tenho que encaminhar essa certidão de óbito e explicar para eles alguma coisa?

    Exatamente como disse anteriormente. A rigor, primeiro transcreve o casamento. Aí o estrangeiro passa "a existir" para o governo português e, posteriormente, você informa ao governo que aquele estrangeiro faleceu e, consequentemente, o casamento é automaticamente dissolvido abrindo espaço para a realização do segundo casamento.

    Outra coisa, minha avó, filha da portuguesa, que vai assinar esse requerimento de transcrição. Sei que tenho que juntar uma cópia do RG dela autenticada. Mas, olhando o RG dela, notei que o nome da minha bisavó consta Josefina Augusta Geraldes, ao passo que na certidão de casamento brasileira relativa ao primeiro casamento e na certidão de batismo portuguesa o nome é Josephina Augusto dos Santos. O Geraldes acima mencionado é do segundo casamento dela. Você acha que eles vão implicar com isso, achar que a requerente pode não ser filha da nubente, já que minha avó é fruto do segundo casamento?

    1) Josefina para Josephina - Sem problemas. Diferenças fonéticas normalmente são aceitas.
    2) Você tem que mandar documentos comprovando que sua avó é a nubente. No caso dela usar um documento com o sobrenome que passou a usar a partir do segundo casamento a forma mais fácil de provar isso é enviando também uma cópia apostilada do segundo casamento para comprovar a mudança do sobrenome. Processos notariais são assim mesmo. Muitos documentos para provar tudo que é alegado.

    Abraços e ótima sorte,

  • TalithafpiresTalithafpires 28 PontosMember Posts: 11

    @CEGV disse:

    @Talithafpires disse:
    @CEGV , boa tarde!
    Acabo de localizar a certidão do primeiro casamento da minha bisavó. No primeiro, ela se casou com um brasileiro, que faleceu alguns meses após o casamento.
    Vou encaminhar a documentação para PD para fazer a transcrição desse primeiro casamento, mas como ele era brasileiro, tenho que averbar o óbito dele em Portugal também?

    Sim, depois da transcrição do Casamento para que o casamento a ser transcrito seja dissolvido. Você pode até, como quem não quer nada, mandar junto da transcrição do casamento uma certidão de óbito de Inteiro Teor, apostilada, do falecido, com requerimento anexo (firma reconhecida por autenticidade), solicitando que seja também realizada a transcrição do óbito (gratuita) e dissolução do casamento. Se vão engolir e fazer ou se vão te devolver a documentação da transcrição do óbito, caberá ao conservador. É uma tentativa.

    Pergunto isso, porque depois vou fazer a transcrição do segundo casamento e, para isso, terá que constar lá em Portugal que ela ficou viúva do primeiro marido, não é? Como que eu faço? Eu tenho que encaminhar essa certidão de óbito e explicar para eles alguma coisa?

    Exatamente como disse anteriormente. A rigor, primeiro transcreve o casamento. Aí o estrangeiro passa "a existir" para o governo português e, posteriormente, você informa ao governo que aquele estrangeiro faleceu e, consequentemente, o casamento é automaticamente dissolvido abrindo espaço para a realização do segundo casamento.

    Outra coisa, minha avó, filha da portuguesa, que vai assinar esse requerimento de transcrição. Sei que tenho que juntar uma cópia do RG dela autenticada. Mas, olhando o RG dela, notei que o nome da minha bisavó consta Josefina Augusta Geraldes, ao passo que na certidão de casamento brasileira relativa ao primeiro casamento e na certidão de batismo portuguesa o nome é Josephina Augusto dos Santos. O Geraldes acima mencionado é do segundo casamento dela. Você acha que eles vão implicar com isso, achar que a requerente pode não ser filha da nubente, já que minha avó é fruto do segundo casamento?

    1) Josefina para Josephina - Sem problemas. Diferenças fonéticas normalmente são aceitas.
    2) Você tem que mandar documentos comprovando que sua avó é a nubente. No caso dela usar um documento com o sobrenome que passou a usar a partir do segundo casamento a forma mais fácil de provar isso é enviando também uma cópia apostilada do segundo casamento para comprovar a mudança do sobrenome. Processos notariais são assim mesmo. Muitos documentos para provar tudo que é alegado.

    Abraços e ótima sorte,

    Entendi, @CEGV . Mais uma vez obrigada pelos esclarecimentos! Um ótimo final de semana! Até mais

    CEGV
  • MassariMassari 2 PontosMember Posts: 1

    Boa noite! Sou brasileiro e casado com uma portuguesa a 4 anos. Ela ainda não transcreveu o casamento em Portugal. Estamos em viagem para Portugal no mês de dezembro e gostaria de saber se tem alguma forma de transcrevermos o casamento pessoalmente em uma conservatória. Houve alteração do nome dela, existe algum custo extra para emissão de novo cartão cidadão ou é automático quando transcreve o casamento? É necessário agendamento? Qual os documentos necessários? Existe tempo hábil para fazer isso?
    Se não, como fazer isso online?
    Muito Obrigado

  • CEGVCEGV 4041 PontosModerator Posts: 3,211

    @Massari, bem vindo !

    @Massari disse:
    Boa noite! Sou brasileiro e casado com uma portuguesa a 4 anos. Ela ainda não transcreveu o casamento em Portugal. Estamos em viagem para Portugal no mês de dezembro e gostaria de saber se tem alguma forma de transcrevermos o casamento pessoalmente em uma conservatória.

    Sim, com os devidos documentos. Só não há garantia que o processo será tramitado e concluído enquanto vocês estiverem lá.

    Houve alteração do nome dela, existe algum custo extra para emissão de novo cartão cidadão ou é automático quando transcreve o casamento?

    Não é. Tem que solicitar um CC novo.

    É necessário agendamento?

    Sim ou ir direto no Campus da Justiça em Lisboa. Fazem no mesmo dia mas tem que chegar bem cedo (antes das 7:00 h)

    Qual os documentos necessários?

    Passaporte e número do assento português.

    Existe tempo hábil para fazer isso?

    não

    Se não, como fazer isso online?

    não dá. No máximo marcar uma data para emissão do CC. Mas o ideal é fazer no mesmo dia no Campus da Justiça, em Lisboa.

    Abraços, boa sorte e aproveite nosso Portal,

  • Fernanda_Andrade27Fernanda_Andrade27 168 PontosMember Posts: 96

    @CEGV disse:
    descarte os dados religiosos e use apenas os dados da certidão civil. Marque apenas civil

    Boa tarde!

    Hoje finalmente consegui realizar a transcrição do meu casamento (pelo consulado do RJ). Mas a atendente disse que o meu requerimento estava errado com os dados civis. Sorte que levei outro com os dados religiosos preenchidos.

    marcelo_12meses
  • JullyandersonJullyanderson 2 PontosMember Posts: 1
    editado outubro 15

    Olá Boa noite. Gostaria de uma ajuda se for possível. Minha mãe foi ao consulado hoje dia 14/10/2019 tentar fazer o cartão cidadão e lá informaram que não fizeram a averbação de casamento dela. Nós fizemos tudo pelo ACP. O que temos que fazer agora ?

    Fico no aguardo, grato.

    Att.

    Jullyanderson Fernandes

  • CEGVCEGV 4041 PontosModerator Posts: 3,211

    @Jullyanderson, bem vinda

    @Jullyanderson disse:
    Olá Boa noite. Gostaria de uma ajuda se for possível. Minha mãe foi ao consulado hoje dia 14/10/2019 tentar fazer o cartão cidadão e lá informaram que não fizeram a averbação de casamento dela. Nós fizemos tudo pelo ACP. O que temos que fazer agora ?
    Fico no aguardo, grato.
    Att.
    Jullyanderson Fernandes

    Jully, não permitimos o compartilhamento de informações pessoais em nossas áreas públicas. Por isso removi o e-mail que você informou em sua publicação.

    Sobre a transcrição, veja nosso tópico sobre Transcrição de casamento. Precisará agora realizar a transcrição do casamento da sua mãe em Portugal. Veja a página 1, primeira publicação neste mesmo tópico.

    Precisando de ajuda, pode colocar outras dúvidas aqui ou me procurar privativamente a partir do link abaixo.

    abraços,

    Enviar mensagem privativa para CEGV

  • julianambjulianamb 125 PontosMember Posts: 62

    Olá pessoal,

    Ontem recebi o seguinte e-mail:


    "Exmo(a) Sr(a)

    Tendo esta Conservatória do Registo Civil de Ponta Delgada estado encerrada nos dias 23 de Setembro a 4 de Outubro, por motivo de Greve dos seus trabalhadores, não foi possível dar seguimento ao processo de transcrição de casamento celebrado no estrangeiro, por si requerido. (Nome Sobrenome e Nome Sobrenome).

    Para evitarmos a devolução do processo em apreço e dado que o vale postal nº XXXXX, no valor de 120,07€ caducou, solicitamos que com a máxima brevidade providencie pela remessa de novo vale postal.

    O vale caducado será devolvido aquando da conclusão do processo, sendo remetido juntamente com a certidão do assento de casamento transcrito.

    Agradecemos a melhor compreensão,

    A equipa de trabalho

    Conservatória do Registo Civil de Ponta Delgada"


    Fui no correio, fiz outro vale postal e respondi o e-mail, colocando os dados do novo vale postal e em anexo uma foto do papel que me deram no correio.


    Nr. Vale: XXXXXXXXX
    Emitente: XXXXXXXX
    Doc. Emit: XXXXXXXXX
    Finalidade: Manutenção de Residentes
    Benefic: IRN, IP
    Remessa EUR: 120,09


    Até agora eles não falaram nada..
    Espero que eles aceitem isso por e-mail mesmo...
    Sigo aguardando...

    Abraços!!

    CEGVmarcelo_12meses
  • CEGVCEGV 4041 PontosModerator Posts: 3,211

    Caraca, @julianamb ! Que bucha !!!
    Bom.. é torcer para que agilizem agora..
    Boa Sorte !

    marcelo_12meses
Entre ou Registre-se para fazer um comentário.